Documentos

Guerra Civil Irlandesa

proclamação guerra civil irlandesaEntre as estantes cheias de livros, ali estava aquele quadro isolado como se fosse mais importante que o resto e eu, às vezes, ficava a olhar sem o perceber até que um dia lhe perguntei:

– Aquele quadro, o que é?
– Hum, aquele quadro tem um documento muito importante sobre a ilha Esmeralda….
-Ilha Esmeralda? Onde fica essa ilha? Já imaginando barcos e piratas.
– A ilha Esmeralda é a ilha da Irlanda e tem esse nome por causa dos seus prados verdejantes e luminosos que existem durante todo o ano.
– Então, o que diz? Fala sobre esmeraldas? Continuei eu curiosa.
-Não, riu-se ele. Mas fala sobre… sobre… esperança! Informa as pessoas que estavam a chegar tempos difíceis mas seguidos de outros mais brilhantes….
– Sim, estou a perceber. Afinal sempre fala de esmeraldas porque fala da cor verde e do seu brilho!
– Tens razão, anda cá!

Sentando-me no colo dele e não querendo explicar a uma criança o que ela não deveria por enquanto saber, continuou a falar:
– Na Irlanda tudo o que é verde é importante, por exemplo o trevo é um dos seus símbolos nacionais e imagina, dá sorte!

A guerra civil Irlandesa (Cogadh Cathartha na hÉireann) teve início a 28 de junho de 1922 e teve como causa o tratado anglo-Irlandês estabelecido em 1921 que foi negociado entre a Inglaterra e a Irlanda de forma a terminar a guerra pela independência Irlandesa que já durava à dois anos. O tratado veio desafiar as forças republicanas que defendiam a independência de toda a Irlanda e sem vinculação á monarquia inglesa.

Dentro de toda esta conjuntura política destaca-se uma mulher de nome Constance Markievicz.

Condessa Markievicz.png

Constance Georgine Gore-Booth nasceu no ano de 1868 e foi não só uma pintora mas também uma mulher com elevado destaque na política Irlandesa e Britânica. Casou com Casimir Markievicz e ficou reconhecida como Condessa Markievicz embora esse título nunca lhe tenha sido atribuído.

A Condessa Markievicz ou Condessa Vermelha é recordada como uma mulher de fortes ideais e convicções que lutou activamente para defender o seu país, pertencente a alguns partidos de ideias extremistas como o Sinn Féin and Inghinidhe na hÉireann (Daughters of Ireland), foi uma revolucionaria que fez frente á mãe Inglaterra de armas em punho na Revolta da Pascoa em 1917 chegando a ferir um atirador inglês antes de ser obrigada a render-se.
Foi a primeira mulher a ser eleita para a Câmara dos Comuns em Londres e uma das primeiras mulheres do mundo a ter uma posição ministerial ao ser Ministra do Trabalho da República Irlandesa

Durante a guerra civil Irlandesa lutou mais uma vez activamente pelo seu partido voltando a ser presa em 1923 e foi deputada irlandesa em 1927.

(…)

Dear shadows, now you know it all,
All the folly of a fight
With a common wrong or right.
The innocent and the beautiful
Have no enemy but time;
Arise and bid me strike a match
And strike another till time catch;
Should the conflagration climb,
Run till all the sages know.
We the great gazebo built,
They convicted us of guilt;
Bid me strike a match and blow.

W. B. Yeats, “In Memory of Eva Gore-Booth and Con Markievicz” from The Winding Stair and Other Poems. Copyright © 1933 by W. B. Yeats. Reprinted by permission of Scribner (Simon & Schuster, Inc.).
Source: The Collected Works of W. B. Yeats: Volume I (Macmillan, 1990)

 

Sites relacionados: