Objetos

Sweeney todd – o amor por detrás do ódio

Olho-me ao espelho e enquanto ensaio o meu sorriso a única coisa que vejo és tu… Não sei quando me vou voltar a cruzar contigo mas sei que quando acontecer quero simplesmente estar no meu melhor e principalmente quero estar á tua altura, ter todas as respostas e todas as perguntas, não quero perder de vista uma única palavra, quero conseguir decifrar-te no primeiro olhar e quem sabe deixar que tu me percebas ao segundo.

Quero que notes a minha presença, quero ser o foco da tua atenção e discretamente vou mostrar-te que és o meu. Vou sorrir de forma tímida mas apenas porque é a primeira vez que me faço notar e vou esperar que retribuas com esse que é o sorriso mais inocente e deslumbrante do mundo.

Quem sabe não me passo a cruzar contigo todos os dias? E todos os dias vou estar preparado para ti….

simplesmente para ti!

 

36661680_10156583783391204_7185458626687926272_n
Lâminas Inglesas de barbear de 1800´s

 

Na Grécia antiga dava-se bastante importância á estética masculina e foi aqui que nasceu a necessidade de existir alguém especializado nesta arte de cortar, aparar e cuidar não só o cabelo mas todo o rosto masculino.

A importância do cabelo e barba era tanta que os Sábios a utilizavam para mostrar conhecimento e sabedoria sendo punido aquele que lhe tocasse sem a devida autorização.

As primeiras evidências da barbearia semelhante á que hoje conhecemos têm origem no séc. XVII onde os barbeiros devido às suas claras habilidades manuais não eram apenas barbeiros mas também, dentistas, barbeiros-cirurgiões, veterinários, curandeiros e ainda comerciais viajantes que faziam deles bons contadores de histórias e por isso um ótimo entertainer que conseguia facilmente criar um espaço de socialização.

Com o desenrolar do tempo as cidades começaram a ter as suas próprias barbearias e para muitos foi uma grande oportunidade de primeiro negócio.

Eram locais de variadas funções mas todas eram obrigatoriamente um espaço de paragem para socialização entre os homens da sociedade, sendo utilizadas até para reuniões de negócios ou para encontros da própria máfia.

A primeira cadeira de barbeiro com lugar para os pés e bastante semelhante às cadeiras ainda utilizadas hoje apareceu no ano de 1850 e foi patenteada em 1870 na cidade de St. Louis, Estados Unidos.

E por falar em cadeira de barbeiro quem não se lembra do  famoso basweeneytodd_01rbeiro demoníaco da rua Fleet”?

Sweeney todd nasceu em londres no ano de 1748 e o seu nome era Benjamim Barker, foi aprendiz de barbeiro e como era comum na época também teve acesso a conhecimentos médicos como anatomia e outros menos especializados como por exemplo carteirista que aproveitava o momento relaxante dos clientes para os roubar de forma subtil.

 

Abriu a sua própria loja na rua Fleet e casou com uma linda jovem que era também cortejada pelo juiz da cidade.

Ao ser acusado de roubo e com a inveja do Juiz ele mandou-o para uma prisão Australiana durante 15 anos fazendo com que a sua esposa em desespero se suicidasse. Benjamim volta á cidade procurando vingança e é aqui que nasce a lenda digna de concorrência com “Jack o estripador”.

É uma lenda londrina que fala em mais de 160 mortes.

Benjamim voltou á sua loja na rua Fleet e a senhoria ainda o esperava com todas as suas lâminas guardadas e mais alguns segredos.

Foi na sua própria barbearia que ele degolava os seus clientes e com uma alavanca especial na sua cadeira abria um alçapão fazendo o corpo cair para a cave.36672398_10156583783021204_7141860830278057984_n

A sua amante e dona da loja Sra Loveet utilizava os corpos para fazer as suas tortas, as partes que não eram possíveis de utilização eram deixadas na cave criando ao longo de um tempo um cheiro nauseabundo que levou as autoridades á investigação e consequentemente á detenção do casal.

A primeira vez que a história foi adaptada para o entretenimento foi em 1846 com um romance de nome “The string of pearls” e mais tarde foi levado para os palcos como “ O barbeiro demoníaco da rua Fleet”.

 

“Antes de sair á procura de vingança, cave duas covas” – Confúcio

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s