Documentos

Elizabeth Bathory – A Condessa Sangrenta – Halloween

Não há nada como uma boa história de terror, dizias tu!

– Em dias de chuva esta serra fica magnifica para uma boa história de Halloween. 

Percebi, sentei-me e mesmo antes de ouvir já podia sentir um leve arrepio a percorrer o meu corpo. Já sabia que não ia dormir naquela noite mas, mesmo assim aconcheguei-me na manta de lã e acenei com a cabeça mostrando que estava preparada.

 

No Séc. XVI nascia a lenda de uma Condessa Húngara que torturava e matava jovens raparigas para manter a sua juventude e beldade.
Embora se suponha que muitos dos contos sejam pura imaginação, existem testemunhos verídicos de algumas das crueldades praticadas pela Condessa que é hoje conhecida como uma das mais antigas Serial Killer da História.

Elizabeth Bathory

 

Elizabeth Barthory, nasceu a 7 de Agosto de 1560 na Hungria. Desde o início da sua vida que se apresentou como uma mulher muito inteligente mas perturbada, teve vários problemas psicológicos, entre eles, ataques de raiva, epilepsia e distúrbio bipolar. Sabia falar, ler e escrever em quatro línguas diferentes e aos 11 anos já estava noiva de Ferenc Nádasdy.

 

 

Casaram dois anos depois e foi aí que a lenda começou. Ferenc era comandante das tropas Húngaras e passava longos períodos fora de casa, Elizabeth aproveitava esses momentos para torturar as suas servas, embora mais tarde o seuBrasão Hungria marido se tenha juntado a ela nestes comportamentos.
Os seus métodos de tortura eram variados e evolutivos, variavam desde o espancamento, a espetar alfinetes ou até deixar as vitimas morrer congeladas no inverno húngaro.
Posteriormente Elizabeth associou o sangue das suas vítimas à sua juventude e beleza começando a tomar banho no sangue de raparigas virgens, não chegando para a satisfazer começaram os atos de vampirismo, ela bebia o sangue das jovens.
Diz-se que nas masmorras do seu palácio havia uma jaula pendurada feita de lâminas onde eram colocadas as vítimas que ao contorcerem-se de dor faziam o seu sangue jorrar para cima da Condessa que tomava banho e saciava a sua sede.

Teve 6 filhos, o primeiro, um bastardo filho de um camponês. Manteve relações íntimas com duas mulheres uma delas alquimista e praticante de magia negra.

Sobre proteção da sua abastada família nunca foi julgada pelos seus crimes, mas foi enclausurada no castelo da família até ao dia da sua morte.

Julga-se que matou mais de 650 jovens entre 1585 e 1609, muitos dos corpos foram escondidos sob o soalho do palácio ou enterrados nas masmorras.

Na imagem acima apresenta-se o brasão de armas da Hungria representado no livro “The ideal Postage stamp álbum” de 1914, Standley Gibsons LTD

 

 

 

5 opiniões sobre “Elizabeth Bathory – A Condessa Sangrenta – Halloween

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s